Tamanho do texto

Mercado espera elevação de 0,25 ponto percentual da Selic, para 12,25% ao ano; nova taxa será conhecida na quarta-feira à noite

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central inicia na tarde desta terça-feira a quarta reunião do ano para avaliar um possível ajuste da taxa básica de juros (Selic). Nas três vezes anteriores houve elevações: em janeiro (de 10,75% para 11,25%), em março (para 11,75%) e em abril (para os atuais 12%).

Analistas esperam novo aumento de 0,25 ponto percentual, para 12,25% ao ano. Essa é a opinião do professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Rogério Mori. Segundo ele, “a inflação ainda segue pressionada, embora exista perspectiva de algum alívio no curto prazo”. Para ele, os sinais ainda apontam para um Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) superior a 6% neste ano, além de a atividade econômica continuar aquecida, embora em menor ritmo.

Mori disse que alguns sinais de acomodação da atividade econômica começam a surgir, em decorrência do aperto na política monetária iniciado no fim do ano passado. Apesar disso, o professor acha que o BC deve continuar o processo de elevações graduais da Selic até que a inflação dê mostras consistentes de convergência para o centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5% ao ano.

É praticamente consenso no mercado que a taxa será elevada para 12,25% ao ano, como mostra o boletim Focus divulgado na segunda-feira. A nova taxa básica de juros será definida amanhã à noite.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.