Tamanho do texto

O consumo de energia do Estado de São Paulo, medido pelo volume de energia elétrica distribuído pelas concessionárias que atuam no Estado, atingiu 9.206 gigawatts-hora (GWh) no mês passado, uma retração de 2,9% em relação ao mesmo período de 2008.

O resultado, destaca a Secretaria estadual de Saneamento e Energia, foi pressionado pela queda de 13,1% do consumo da classe industrial em igual período. As indústrias respondem por 39,8% do consumo do Estado.

As classes residencial e comercial, por outro lado, mantiveram o ritmo de crescimento no primeiro mês de 2009. A primeira, que equivale a 29,8% do consumo, apresentou alta de 8,9%. A classe comercial teve alta de 2,2%.

Gás

O volume de gás canalizado distribuído no Estado somou 431 milhões de metros cúbicos, queda de 11,5% sobre janeiro de 2008. Novamente, a retração foi puxada pelo setor industrial, cuja demanda caiu 12,3%, para 314,8 milhões de metros cúbicos. O consumo do setor automotivo encolheu 30,2%, destacou a secretaria. "Tais variações indicam uma redução da atividade industrial paulista como efeito da crise econômica internacional", avalia a secretária estadual de Saneamento e Energia, Dilma Pena, em nota.

O consumo da classe comercial apresentou queda de 0,7%, enquanto a demanda residencial registrou crescimento de 11,7%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.