Tamanho do texto

Aumento do indicador mostra que otimismo com a crise da dívida está prevalecendo sobre preocupações ante desaceleração econômica

A confiança do consumidor dos 17 países da zona do euro cresceu em janeiro, segundo dados divulgados nesta segunda-feira, com um mercado de ações mais forte e algum otimismo com a crise da dívida possivelmente prevalecendo sobre preocupações acerca da desaceleração da economia.

A confiança dos consumidores aumentou de -21,3 pontos em dezembro para -20,6 pontos em janeiro, disse a Comissão Executiva da União Europeia em uma estimativa preliminar. No grupo mais amplo de 27 nações que formam a União Europeia (UE), o sentimento do consumidor subiu de -22,1 pontos para -20,6 pontos em janeiro.

Uma forte demanda privada é vista como crucial para ajudar a tirar a zona do euro de uma desaceleração exacerbada causada pela crise da dívida soberana. As altas taxas de desemprego na Irlanda e na Espanha, seguidas pelo colapso no setor imobiliário, programas de austeridade por todo o sul da Europa e a economia beirando zero ou encolhendo em todo o bloco monetário têm pressionado o gasto das famílias.

A economia da zona do euro cresceu apenas 0,2 por cento no terceiro trimestre e é amplamente esperado que apresente contração nos últimos três meses de 2011. No lado positivo, os mercados de ações estão em alta nas primeiras semanas de 2012.

Na semana passada, o sentimento do analista e investidor da Alemanha alcançou uma alta recorde, atingindo um ponto de retorno para a maior economia da Europa após uma pequena contração no final do ano passado, com maior otimismo sobre a resposta das políticas à crise da dívida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.