Tamanho do texto

O índice caiu 6,6% no trimestre finalizado em março ante -8,4% do período encerrado em fevereiro, o que denota uma recuperaçãoo

selo

O ano de 2012 marca a retomada dos investimentos no setor de construção e o aumento nas contratações. A afirmação é de Ana Maria Castelo, coordenadora da Sondagem da Construção, feita pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), citando que o índice de Confiança da Construção (ICST) em março apresentou o melhor resultado da série histórica, iniciada em setembro de 2011.

O índice caiu 6,6% no trimestre finalizado em março ante -8,4% do período encerrado em fevereiro, o que denota uma recuperação. A coordenadora atribui a retomada dos investimentos a eventos como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos nos próximos anos, ao programa habitacional "Minha Casa, Minha Vida" e ao fato de ser 2012 um ano eleitoral. "Não se pode dizer que o setor de construção está fraco ou ruim, o ritmo está apenas desacelerado em relação ao ano passado", afirmou Ana Maria Castelo.

Ela citou que alguns segmentos ligados a infraestrutura pressionaram negativamente a confiança do setor de construção no trimestre encerrado em março, porque ainda refletiam a queda de investimentos no ano passado e a crise no Ministério dos Transportes. São eles: "Obras de Infraestrutura para Engenharia Elétrica e para Telecomunicações", com variação de -12,7% ante -9,4% no intervalo encerrado em fevereiro; e "Preparação de Terreno", com variação de -0,9% em março contra 0,1% em fevereiro.

Neste quesito, a queda também se deve à limitação à melhoria dos negócios, pois, segundo a coordenadora da pesquisa, a principal reclamação dos empresários é a escassez de mão-de-obra qualificada. "Isso afeta seriamente tanto o ritmo de andamento das obras quanto a sua rentabilidade", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.