Tamanho do texto

Cuiabá, 27 - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) deve anunciar na próxima semana um leilão para contratação de transportadoras que devem remover 300 mil toneladas de milho estocadas nas regiões norte e médio-norte de Mato Grosso. Segundo o gerente de operações da Conab em Mato Grosso, Charles Cordova Nicolau, as regiões são as que apresentam maior carência de espaço para armazenamento do cereal, que será transportado para Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá) e outros Estado.

Em relação às preocupações dos produtores com a questão da falta de espaço nos armazéns para estocar a soja que começa a ser colhida no final de dezembro, Charles Nicolau afirmou que o escoamento do milho será feito de acordo com os prazos estabelecidos nos avisos dos leilões de subvenção realizados pelo governo e o cronograma prevê a retirada de produtos até 15 de março do próximo ano. "As tradings estão esperando o melhor momento para escoamento do produto adquirido por meio dos leilões de subvenção, pois a maioria vai para exportação, o que depende do mercado e da logística", explica.

O gerente voltou a questionar a necessidade de outros leilões para sustentação das cotações do milho em Mato Grosso, que continuam abaixo do preço mínimo de R$ 13,20 por saca, apesar da intervenção do governo federal. As aquisições e leilões de prêmio de subvenção do escoamento movimentaram 6,210 milhões de toneladas em Mato Grosso, que representam 84% da produção estadual de 7,3 milhões projetada pela Conab, ou 72% pela estimativa de safra do Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola (Imea).

Segundo ele, as contas pelas duas estimativas, levando em consideração o consumo interno de 2 milhões de toneladas, mostram que não haveria mais milho a ser subvencionado no Estado. "Os preços não reagem por uma questão de mercado", diz ele. No dia 30 vence o prazo para comprovação das operações de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), pelo qual a Conab cobre a diferença entre o valor de venda efetivo e o preço mínimo de R$ 13,20 por saca.

Nesta safra o governo realizou leilões para 820 mil toneladas de Pepro em Mato Grosso e outras 3,5 milhões de toneladas de Prêmio de Escoamento do Produto (PEP). As compras diretas por meio das operações de Aquisições do Governo Federal (AGF) somaram 380 mil toneladas e 1,42 milhão de toneladas foram compradas por meio de leilões de opções.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.