Tamanho do texto

Londres - As companhias aéreas no mundo todo extraviaram 42 milhões de malas em 2007, ano em que perderam 1 milhão delas, afirmou nesta terça-feira um relatório do Conselho de Usuários do Transporte Aéreo (AUC, em inglês) do Reino Unido, organismo de defesa dos passageiros.

Segundo a pesquisa do AUC, em 2007, o problema foi pior que em exercícios anteriores, já que, em 2006, o extravio de malas ficou em 34 milhões e, em 2005, em 30 milhões.

Além disso, as companhias aéreas não indenizaram como deviam os passageiros que perderam sua bagagem, apesar de algumas companhias aéreas tentarem melhorar a situação, acrescenta o AUC.

"Se algo vai mal, as companhias aéreas deveriam estar preparadas para compensar os passageiros de maneira justa. As queixas ao AUC indicam que os passageiros fizeram esforços razoáveis para receber uma indenização", afirmou a presidente do AUC, Tina Tietjen.

"As companhias aéreas não lhes reembolsam pelas despesas derivadas da compra de objetos essenciais enquanto não estão com suas malas", disse.

Segundo ela, "as companhias aéreas ainda se apressam em colocar a culpa no passageiro".

Com o aumento do tráfego aéreo, o AUC estima que as companhias aéreas podem ter problemas para controlar 70 milhões de malas ao ano em 2019.

Leia mais sobre bagagens

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.