Tamanho do texto

Madri, 5 out (EFE).- O comércio mundial, após a grande queda de 2009, crescerá 12% este ano, segundo previsões da Organização Mundial do Comércio (OMC) antecipadas hoje à Agência Efe por seu diretor geral adjunto, Alejandro Jara.

Madri, 5 out (EFE).- O comércio mundial, após a grande queda de 2009, crescerá 12% este ano, segundo previsões da Organização Mundial do Comércio (OMC) antecipadas hoje à Agência Efe por seu diretor geral adjunto, Alejandro Jara. O diretor lembrou que o comércio mundial teve queda de 9% em 2009, algo que ele qualificou como "brutal" e atribuiu quase exclusivamente à contração da atividade econômica após a crise. "Alguns países adotaram medidas restritivas ou protecionistas, mas a maioria foi transitória, limitada e sua incidência no mercado mundial foi mínima", ressaltou. Jara calculou que apesar da recuperação do comércio mundial, para chegar ao volume anterior à crise, será necessário que o comércio cresça no ritmo previsto para 2010 durante dois anos. No entanto, para que os efeitos positivos do comércio sejam sentidos no mercado de trabalho, será preciso mais tempo, pois "a recuperação econômica não será acompanhada necessariamente de uma recuperação do emprego", afirmou. O especialista destacou que a recuperação está sendo mais vigorosa nas economias emergentes, sobretudo em Brasil, China e Índia: "estas economias estão gerando uma demanda por importações maior que as desenvolvidos". Em relação às negociações da Rodada de Doha para uma maior liberalização do comércio mundial, Jara confirmou que o principal tema das conversas continua sendo a agricultura, embora no pacote haja medidas que abranjam outros setores. "Após nove anos, já temos uma arquitetura, mas continua havendo divergências. Alguns países sustentam que para que isso seja viável, é necessário que haja mais concessões", destacou. EFE cv/abb-dr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.