Tamanho do texto

O otimismo do consumidor em abril mostrou arrefecimento em relação ao início do ano, segundo o ¿?ndice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador ficou em 112,6 pontos, um resultado 3% menor que o de março.

O otimismo do consumidor em abril mostrou arrefecimento em relação ao início do ano, segundo o ¿?ndice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador ficou em 112,6 pontos, um resultado 3% menor que o de março. Trata-se da segunda queda consecutiva.

Com exceção da variável que mede as expectativas de compras de bens de maior valor, que ficou estável, todas as demais variáveis recuaram em abril em relação a março. Os índices relacionados à situação financeira, ao endividamento e à expectativa com relação à própria renda foram os que registraram as maiores quedas. Segundo a CNI, isso significa que os consumidores estão mais endividados e com situação financeira pior que nos últimos meses. Os dois índices são os menores desde junho de 2009.

O índice de expectativa em relação à renda pessoal caiu para o valor próximo de junho de 2008 (109,8 pontos), período anterior à crise. Por outro lado, aumentou a expectativa de alta da inflação e do desemprego. Esta é a primeira vez que a CNI realiza o Inec em abril. Por isso, não há uma série histórica de comparação para o período. O indicador era trimestral até o ano passado. No entanto, a CNI informa que, apesar da queda em abril, o índice permanece superior à média histórica. A pesquisa ouviu 2002 pessoas em todo o Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.