Tamanho do texto

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, afirmou esta tarde que o governo não deverá anunciar medidas de estímulo econômico hoje, como era esperado. Segundo o empresário, que participou do encontro de quase quatro horas de lideranças do setor privado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a reunião serviu para que se debatesse, por setores, a situação econômica.

"As medidas estão sendo cuidadosamente analisadas e o governo sinalizou que deve anunciá-las nos próximos dias, ainda este mês", disse ao sair do encontro, no Palácio do Planalto.

Ainda de acordo com o presidente da CNI, as medidas que estão sendo analisadas "serão na perspectiva da manutenção do emprego". Segundo ele, os empresários apoiaram a definição de medidas na área tributária, como a redução do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para barateamento do crédito, e na área creditícia, como liberação de mais recursos dos depósitos compulsórios dos bancos. "Também poderão vir medidas de alongamento de prazos no recolhimento de impostos, principalmente para pequenas e microempresas."

O empresário negou ter saído frustrado do encontro, argumentando que "é melhor que haja cuidado do governo na elaboração de medidas para que elas tenham real efetividade".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.