Tamanho do texto

Em reunião virtual, governo aprova medidas para o crédito agrícola

Terminou há pouco e sem decisões importantes a reunião virtual do Conselho Monetário Nacional (CMN). Os três ministros que compõem o CMN gastaram menos de meia hora para aprovar quatro votos na área do agronegócio, cujas medidas dependem de crédito bancário, além de fixar o preço mínimo da uva industrial em R$ 0,46 por quilo.

Medidas polêmicas que estão à espera de decisão do CMN, como a regulamentação sobre a cobrança de tarifas pelas administradoras de cartões de crédito, foram novamente adiadas pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, do Planejamento, Paulo Bernardo, e o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles.

Entre os votos, o CMN fez ajustes em medidas antigas, como a admissão de mais de uma operação de crédito por produtos no Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro), criado em junho de 2009. Em outra medida, o CMN fixou novos prazos para a liquidação de parcelas de empréstimos do Programa de Saneamento de Ativos Agropecuários (Pesa), entre novembro de 2010 e março de 2011. Também foi ampliado pelo CMN o prazo de inscrição no Proagro Mais de prestação de crédito rural de investimento das operações contratadas ou renovadas na safra 2010/2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.