Tamanho do texto

SÃO PAULO - Citigroup e Wells Fargo fracassaram na sua tentativa de acordo para dividir o Wachovia. Mesmo com a pressão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) para que o processo se desembaraçasse amigavelmente, a decisão deve sair mesmo na justiça, já que hoje o Citigroup oficializou o encerramento das negociações.

" As dramáticas diferenças entre as estruturas dos participantes envolvidos e as perspectivas de risco tornam impossível alcançar um acordo mutuamente aceitável. "
Com o naufrágio da tentativa de divisão, o Citigroup jogou a toalha e desistiu de comprar o Wachovia. Adicionalmente, desistiu também de impedir na justiça a fusão que era alvo da disputa, o que significa que o Wells Fargo deve mesmo concluir o negócio. O Citigroup só não abrirá mão de buscar uma compensação financeira na justiça pela quebra de contrato.

A disputa começou quando o Citigroup concordou em comprar os ativos da Wachovia, que incluem uma rede de 3.346 agências, por US$ 2,1 bilhões. Dias depois, o Wells Fargo entrou no negócio e anunciou que havia arrematado o Wachovia por US$ 14,8 bilhões. Sentindo-se lesado, o Citigroup passou a trabalhar na justiça para impedir a fusão, dando como justificativa a quebra de contrato por parte do Wachovia.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.