Tamanho do texto

País asiático registrou um superávit comercial de US$5,35 bilhões em março graças às exportações, principalmente para os EUA

A China registrou um superávit comercial de US$5,35 bilhões em março graças às exportações, levantando a perspectiva de que uma recuperação da economia global esteja elevando as encomendas estrangeiras a tempo de compensar uma desaceleração na demanda doméstica.

O surpreendente retorno a um superávit depois de um déficit de US$31,5 bilhões em fevereiro contrariou as expectativas de um déficit de US$1,3 bilhão, sendo que o aumento de 10,4% nas vendas aos Estados Unidos, na comparação com o ano anterior, ajudou as exportações a crescer mais rápido do que o esperado, mostraram dados da alfândega nesta terça-feira.

Veja a página especial sobre a China

China deve permitir que sua moeda suba, diz Geithner

As importações ficaram abaixo das expectativas, de expansão de 9%, crescendo 5,3% em março ante o ano anterior, mas os números em geral reforçaram o ponto de vista de analistas de que a economia da China não deve ter problemas em 2012.

O comércio foi o principal problema para o crescimento no ano passado, quando a segunda maior economia do mundo registrou seu ritmo mais lento de expansão desde 2009, a 9,2%.

Em março, as exportações para os Estados Unidos -país com a maior relação comercial com a China- foi o ponto alto. Mas os embarques para os 27 membros da União Europeia -o maior mercado geral para os produtos chineses- recuaram 3,1% em relação a março do ano passado.

Os dados de março representam os primeiros números do ano que não sofreram distorções pelo impacto do feriado do Ano Novo Lunar, que neste ano caiu em janeiro e provocou distorções nas comparações, uma vez que em 2011 ele caiu em fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.