Tamanho do texto

O governo chinês afirmou que é favorável a uma reestruturação da indústria automobilística do país, com um plano de ajuste e revitalização do setor.

A reestruturação passa em particular por uma redução, por meio de fusões, do número de montadoras, atualmente elevado, medida que Pequim tenta estimular há alguns anos.

Um dos objetivos do plano para o período 2009-2011 é reduzir de 14 para 10 o número de grandes montadoras, responsáveis por mais de 90% da produção e das vendas no país.

A ideia é que duas ou três montadoras sejam gigantes capazes de produzir mais de dois milhões de unidades por ano, enquanto outras quatro ou cinco ficariam em um milhão de unidades.

Pequim almeja uma produção total de 10 milhões de veículos para 2009 e um aumento médio de 10% da produção nos anos seguintes.

No ano passado, o país fabricou 9,34 milhões de unidades, um aumento de 5,21% em relação a 2007.

Em 2008, as vendas cresceram 6,7%, a primeira alta de apenas um dígito desde 1999 para um mercado acostumado a taxas superiores a 20%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.