Tamanho do texto

Pequim, 25 nov (EFE).- Os fabricantes chineses oferecerão às famílias brinquedos seguros durante o próximo Natal, trazendo felicidade às crianças e adultos de outros países, disse hoje, em entrevista coletiva, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Qin Gang.

Depois que, no ano passado, os fabricantes chineses tiveram que enfrentar escândalos por causa de brinquedos feitos com materiais tóxicos, Pequim afirmou hoje que, este ano, estará garantida a qualidade destes produtos.

"O Governo chinês presta muita atenção a este assunto e reivindicará aos produtores chineses que façam o mesmo", disse Qin, acrescentando que os controles nos brinquedos aumentaram, especialmente para os destinados à exportação.

Assim, haverá um maior número de inspeções e supervisão das fábricas, e o porta-voz chinês afirmou que, "se for encontrado qualquer problema, ficará proibida a exportação desse produto".

No entanto, Pequim pediu uma visão "objetiva, justa e científica" do problema da contaminação nos brinquedos, "porque os produtores chineses trabalham com base em desenho estrangeiro".

Neste sentido, Qin incentivou os industriais chineses a aumentar a marca de qualidade na produção, mas também supervisionar os desenhos provenientes de outros países e rejeitá-los, caso encontrem disfunções.

A China é o maior exportador de brinquedos do mundo, com 22 bilhões destes produtos vendidos nos mercados internacionais, segundo números de 2006, o que representa 60% da cota mundial.

No ano passado, a empresa americana Mattel retirou 20 milhões de brinquedos fabricados por suas filiais na China, o que obrigou Pequim a iniciar investigações no setor, que concluíram com a retirada das formas de exportação de 600 produtoras do país asiático.

"O Natal está chegando e desejamos que todas as crianças do mundo aproveitem", disse o porta-voz chinês. EFE gmp/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.