Tamanho do texto

Quito, 14 jun (EFE)

Quito, 14 jun (EFE).- O Banco de Desenvolvimento da China concederá US$ 1 bilhão em crédito ao Governo do Equador, que terá plena discrição para o uso, confirmou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte chinesa próxima às negociações. O funcionário, que pediu não ser identificado porque o acordo ainda não é oficial, disse que os trâmites sobre o empréstimo estão "na fase final" e possivelmente o anúncio será feito "no final de mês". A notícia do empréstimo foi adiantada nesta terça-feira pelo jornal equatoriano "Expresso". Nem o Ministério de Finanças nem a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento do Equador responderam por enquanto às perguntas da Efe a respeito do assunto. A China se transformou em uma fonte chave de financiamento para o Equador, que não tem acesso aos mercados internacionais de capitais desde que declarou moratória a parte de sua dívida em 2008. Em fevereiro, o Governo do Equador anunciou ter recebido US$ 1 bilhão da China como o pagamento antecipado dos envios de petróleo que realizará ao país asiático nos próximos dois anos, uma operação com taxa de juro de 7,08%. A fonte chinesa que informou à Agência Efe sobre o empréstimo disse não conhecer a taxa de juros, embora o jornal "Expresso" a situa em média de 7%, com base em funcionários anônimos do Governo equatoriano. O Governo poderá usar o dinheiro como quiser, segundo os termos do acordo, enquanto a publicação assinalou que vai investir em projetos hidrelétricos, petrolíferos e de telecomunicações, entre outros. O orçamento do Equador para este ano conta com déficit de US$ 3,7 bilhões, mas o ministro das Finanças, Patrício Rivera, declarou em março que já havia coberto graças aos créditos estipulados, a alta do preço do petróleo, a renegociação dos contratos de petróleo e o aumento da produção hidrelétrica. EFE cma/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.