Tamanho do texto

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, prometeu ontem que o país não irá se desfazer de bônus de governos europeus, segundo informações da agência oficial de notícias, Xinhua

selo

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, prometeu ontem que o país não irá se desfazer de bônus de governos europeus, segundo informações da agência oficial de notícias, Xinhua. "A China não irá reduzir sua carteira de bônus europeus, e a China apoia um euro estável", disse Wen, em discurso no parlamento grego, em Atenas.

De acordo com a agência de notícias, Wen afirmou que as relações entre China e União Europeia devem ser fortalecidas. Ele pediu, no entanto, que o bloco reconheça o país asiático como uma economia de mercado, o que permitiria à China receber um tratamento mais favorável em disputas comerciais.

Wen também elogiou os esforços da Grécia para resolver a crise econômica no país e demonstrou apoio às medidas tomadas pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesse sentido. Wen disse ainda que continuará a comprar bônus da Grécia e anunciou a criação de um fundo de US$ 5 bilhões para apoiar companhias navais gregas a comprar navios chineses.

O premiê chinês disse estar encorajando as companhias a investir na Grécia e previu que o comércio entre a China e a Grécia dobre em cinco anos, para US$ 8 bilhões por ano. Em 2009, as exportações da China para a Grécia totalizaram 3,04 bilhões de euros (US$ 4,19 bilhões), enquanto as importações pela China de produtos gregos somaram apenas 93 milhões de euros, de acordo com dados da União Europeia. As informações são da Dow Jones.