Tamanho do texto

Caracas, 7 abr (EFE).- Venezuela e Uruguai assinaram hoje oito acordos de cooperação com os quais reafirmaram sua aliança energética e se comprometeram a ampliar a troca comercial em setores como o alimentício e o automotivo.

Caracas, 7 abr (EFE).- Venezuela e Uruguai assinaram hoje oito acordos de cooperação com os quais reafirmaram sua aliança energética e se comprometeram a ampliar a troca comercial em setores como o alimentício e o automotivo. Os documentos foram assinados dentro da primeira visita oficial à Venezuela do presidente do Uruguai, José Mujica, que se reuniu nesta quarta-feira com seu colega venezuelano, Hugo Chávez. Os Governos de Chávez e Mujica assinaram um "acordo de reafirmação e retomada do acordo de cooperação energética de Caracas", mediante o qual a Venezuela vende ao Uruguai até 40 mil barris diários de petróleo que, em parte, são pagos por Montevidéu "com bens e serviços da mais alta qualidade", diz o documento oficial. Até dezembro de 2009, o Uruguai tinha uma dívida de US$ 520 milhões com a Venezuela por causa do fornecimento de petróleo. A venezuelana PDVSA e a uruguaia Ancap, ambas estatais, assinaram nesta quarta-feira um "memorando de entendimento" para estudar a viabilidade do refino de petróleo da Faixa do Orinoco, na Venezuela, na refinaria de La Teja, no Uruguai. Em agosto de 2007, os Governos de Chávez e do então presidente do Uruguai Tabaré Vázquez assinaram um acordo que incluía a participação da Venezuela na ampliação da refinaria uruguaia, a única do país, para aumentar sua capacidade de refinamento de 50 mil para 60 mil barris diários de petróleo. Caracas e Montevidéu também se comprometeram hoje a estudar a possibilidade de "adquirir ou construir ativos de armazenamento" de petróleo no porto uruguaio de Nueva Palmira. Também foi assinado um acordo comercial "para outorgar em 2010 até mil licenças de importação" de veículos uruguaios para a Venezuela. Além disso, Venezuela e Uruguai se comprometeram a estudar a possibilidade de "fortalecer a troca de alimentos" através do setor público. Ambos os Governos acordaram estudar a viabilidade técnica para constituir uma "empresa binacional de caráter comercial" que se encarregaria de importar, exportar e distribuir bens e serviços necessários para os dois países. Chávez e Mujica também assinaram uma "declaração conjunta" na qual reiteraram a vontade mútua de retomar "políticas de cooperação (bilateral) e definir os eixos estratégicos sobre os quais se projetarão as mesmas". A troca comercial entre Venezuela e Uruguai gira em torno dos US$ 700 milhões, segundo dados venezuelanos. EFE gf/bba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.