Tamanho do texto

Maiores quedas em julho foram observadas no Rio de Janeiro, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis

selo

O preço médio da cesta básica caiu em julho em 14 das 17 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Conforme a Pesquisa Nacional de Cesta Básica, divulgada hoje pela instituição, as três capitais onde o conjunto de produtos alimentícios essenciais apresentou aumento de preços foram Salvador (0,92%), Aracaju (0,42%) e Belém (0,22%). As maiores reduções, que superaram 4%, ocorreram no Rio de Janeiro (-6,01%), Fortaleza (-4,97%), Porto Alegre (-4,64%) e Florianópolis (-4,35%).

Segundo o Dieese, em outras três capitais, a queda superou 3%: São Paulo (-3,69%), Curitiba (-3,34%) e Natal (-3,32%). Em Brasília, houve recuo de 1,71%, e em Belo Horizonte, variação negativa de 1,20%.

Entre janeiro e julho, cinco capitais apresentaram variação acumulada negativa para o custo da cesta básica: Goiânia (-2,23%), Curitiba (-2,13%), Manaus (-1,02%), São Paulo (-0,67%) e Rio de Janeiro (-0,49%). Já os maiores aumentos, neste período, se deram em Florianópolis (7,01%), João Pessoa (5,23%), Aracaju (4,62%) e Fortaleza (4,41%).

Nos últimos 12 meses até julho, nenhuma das capitais pesquisadas teve variação negativa acumulada. As altas mais significativas foram constatadas em Fortaleza (18,15%), Florianópolis (15,09%), Rio de Janeiro (13,31%), Vitória (12,82%) e Belo Horizonte (12,44%). As menores elevações ficaram com Aracaju (1,64%) e Salvador (1,85%). Em Brasília, a cesta acumulou em 12 meses uma elevação de 9,37%. Em São Paulo, houve alta acumulada de 10,03%.

O Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.