Tamanho do texto

Washington, 30 jul (EFE).- A Casa Branca atribuiu hoje o menor ritmo do crescimento econômico dos Estados Unidos no segundo trimestre do ano (2,4%) à crise orçamentária na Europa.

Washington, 30 jul (EFE).- A Casa Branca atribuiu hoje o menor ritmo do crescimento econômico dos Estados Unidos no segundo trimestre do ano (2,4%) à crise orçamentária na Europa. O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse em declarações a bordo do avião presidencial americano que "não há dúvidas de que isso prejudicou nosso crescimento". Segundo Gibbs, quando a crise financeira estourou em 2008, "os EUA tomaram duras decisões para estabilizar seu sistema financeiro e para injetar uma recuperação em sua economia e a Europa não fez tanto, francamente". A economia americana cresceu a um ritmo mais lento entre abril e junho e a inflação se manteve moderada, segundo os dados divulgados hoje pelo Departamento de Comércio. Nesse período, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu a uma taxa anualizada de 2,4%, dois décimos a menos do que o esperado pela maioria dos analistas. O crescimento nesse período foi muito inferior aos 3,7% do primeiro trimestre, que foi revisado em um ponto para cima, já que previamente o Departamento de Comércio tinha calculado a taxa anualizada de crescimento do PIB entre janeiro e março em 2,7%. No último trimestre de 2009, a economia cresceu a um ritmo anual de 5,6%. A desaceleração no segundo trimestre reflete principalmente o crescimento do déficit no comércio exterior e a queda nos gastos dos consumidores. Em suas declarações de hoje, Gibbs disse que "neste ano tivemos um crescimento econômico constante de perto de 3%, mas somos conscientes de que devemos fazer mais". EFE. mv/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.