Tamanho do texto

As vendas de automóveis flex (bicombustíveis) novos somaram 194.613 unidades no mês passado, o que corresponde a 86,6% do total de carros e comerciais leves vendidos no mês.

Em outubro de 2007, o volume de venda foi maior, com 200.999 unidades, mas a participação era um pouco menor: 86,5% do total.

Os dados foram divulgados hoje pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Conforme a entidade, no acumulado dos primeiros dez meses do ano, foram vendidas 2.027.314 unidades do tipo bicombustível, o que representa expansão de 26,25% em relação ao mesmo período do ano passado.

Crédito

Reflexo da restrição de crédito, as vendas financiadas de automóveis registraram redução em outubro, respondendo por 59% do volume total comercializado no mês. Em setembro as vendas financiadas eram de 61% do total.

O presidente da Anfavea, Jackson Schneider, explica que os bancos das montadoras dependem basicamente de captações de recursos no mercado interbancário, onde o crédito foi restrito em outubro. Segundo Schneider, os consumidores continuaram visitando as concessionárias com o objetivo de comprar o carro novo, mas não encontraram crédito, o que acabou resultando na redução das vendas. O executivo informou que até a segunda semana de outubro a participação dos financiamentos nas vendas totais foi de 62%, caindo para 60% na terceira semana e depois para 57% e 56% na quarta e quinta semanas, respectivamente.

Schneider ressaltou ainda que os carros de baixa cilindrada foram os que mais sofreram em outubro. O segmento respondeu por 47% das vendas, ante 51% de setembro. "Com isso podemos concluir que a restrição de crédito atingiu mais o consumidor desse tipo de automóvel", afirma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.