Tamanho do texto

Para conseguir um posto, estar atualizado é essencial, diz consultor

A busca de trabalho por profissionais da terceira idade está fervendo. O mercado para esse público, contudo, ainda continua morno, especialmente por conta do preconceito em relação à idade mais avançada.

Segundo o consultor Armelino Girardi, autor do site Desaposentado e especialista no tema da Terceira Idade, as pessoas acreditam que o aposentado é alguém que já deu o que tinha que dar, é improdutivo e sem condições de contribuir.

Parte das pessoas, infelizmente, está nessa condição, pois não se atualizou. Eu diria que existem dois grandes problemas: do lado empresarial, o preconceito e a descrença na pessoa com mais idade, e do outro lado, a falta de capacitação e desatualização, como em relação à informática, por exemplo, explica Girardi.

Multidão - Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que os idosos correspondem a 14,5 milhões de brasileiros, ou seja, 8,6% da população, conforme o Censo 2000.

Em 1991, o pessoal com mais de 60 anos correspondia a 7,3%. O número, que só tende a aumentar, também reflete na hora de saber quem são os mantenedores da família: 62,4% dos idosos e 37,6% das idosas são arrimo de família. Juntos, somam uma população de 8,9 milhões, dos quais 54,5% garantem o sustento dos filhos e até dos netos.

Por isso, mais do que vontade, essa população tem necessidade de trabalhar. De acordo com Karol Bernstein, coordenador do Portal da Terceira Idade ¿ site que mantém um mural de empregos além de informações para esse público ¿, mais de mil profissionais idosos se ofereceram para trabalhar.

Campanha - Começamos uma campanha para que as empresas contratem pessoas da terceira idade. Chama-se Empresa Amiga da 3ª Idade: Empregue um Idoso. Mas, estamos em busca de parceiros, de empresas de grande porte que abracem essa causa, comenta.

As companhias que aderirem à campanha, diz Bernstein, desfrutam do incentivo fiscal oferecido pela Lei 9.249/95 (artigo 13, parágrafo 2º), que permite deduzir até 2% do imposto de renda do investimento aplicado.

Contratação - Mas há empresas que já têm uma política de empregabilidade de idosos há algum tempo. É o caso do Grupo Pão de Açúcar, que contrata esse público desde 2004. Segundo a gerente de Recursos Humanos, Vandréia de Oliveira, são 1344 empregados em todo o Brasil.

As contratações são para a função de empacotador, porque é um horário de meio período, operador de supermercado e também para cargos técnicos, como açougueiro, padeiro e peixeiro, caso o profissional tenha experiência compatível, afirma.

A Pizza Hut SP é outra que compartilha da mesma política, desde 2003. Atualmente temos 10% do quadro total de funcionários no Programa Atividade, em nossos restaurantes. Desde a criação do projeto, já passaram pelo programa mais de 200 funcionários, diz Vanessa Apontes, gerente de RH da empresa.

Estudo constante - Girardi afirma que é possível ter cargos mais qualificados, porém, o aposentado também deve estar capacitado e atualizado. As empresas estão terceirizando cada vez mais serviços, as oportunidade de consultoria, assessorias estão crescendo nos diversos segmentos empresariais. Quem possui algum diferencial competitivo tem suas oportunidades, basta procurar e ter o poder de convencimento, ensina.

Para conseguir uma colocação, o consultor aconselha a pessoa a descobrir seu talento, suas competências, seus diferenciais competitivos e aproveitar a experiência de seus cabelos brancos.

Recomendo que as pessoas não procurem um emprego que lhe dê dinheiro e, sim, façam do trabalho, da nova atividade, o exercício de uma vocação, algo que lhe dê prazer, satisfação, e o dinheiro virá como consequência, conclui.

Leia também:
- Aposentado que volta ao mercado tem descontado INSS
- Aposentadoria especial: quem tem direito de requerer o benefício
- Especial: Previdência

Leia mais sobre empregos

Siga o iG Empregos no Twitter

Receba as atualizações do iG Empregos