Tamanho do texto

Setor deve gerar mais de 80 mil novos postos de trabalho em todo o país. Jovens são os principais beneficiados

São Paulo ¿ O setor de telesserviços manteve em 2008 seu ritmo normal de crescimento, de 10% ao ano. Segundo dados da Associação Brasileira de Telesserviços (ABT), o faturamento das empresas de call center no País (somente por parte das empresas do setor que operam como terceirizadas) foi de R$ 5,5 bilhões.

O ano de 2009 iniciou com, aproximadamente, 850 mil empregos diretos. Mas, se forem considerados também os empregos indiretos que são criados, contabilizando as pessoas que trabalham para as empresas que prestam algum tipo de serviço ou que comercializam produtos para as empresas do setor, já são mais de um milhão de empregados.

O setor é considerado a principal porta de entrada de jovens sem a necessidade de experiência anterior ao mercado de trabalho formal. Uma pesquisa encomendada pela ABT revelou que 45% das pessoas que trabalham como teleatendentes têm entre 18 e 24 anos. 

A previsão da ABT é de que até o final de 2009 o setor ultrapasse a marca de 900 mil empregos diretos.  

Outros destaques:

¿ Os principais setores contratantes de call center são os de serviços financeiros, varejo, telecomunicações, seguros, saúde e editora/gráfica;

¿ 80% das empresas estão no eixo São Paulo ¿ Rio de Janeiro, mas há presença significativa também na região Sul (5%);

¿ A grande maioria dos atendentes é composta por mulheres (76,8%);

¿ 45% do total de empregados são jovens em seu primeiro emprego.

¿ Do total de atendentes, 74% possuem Ensino Médio. 22%, curso superior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.