Tamanho do texto

Campeã de contratações é a região Sudeste do País

São Paulo ¿ O trabalho temporário está em alta, não só no período de festas. O setor faturou R$ 17 bilhões no ano de 2008, segundo o Sindicato das Empresas de Terceirização de Serviços e Trabalho Temporário (Sindeprestem).

O montante pago à mão de obra soma R$ 8,86 bilhões. Para o FGTS são recolhidos R$ 753,1 milhões por ano e R$ 1,77 bilhão por ano ao INSS.

Sudeste na frente - A campeã em contratações é a região Sudeste, com 54,5%. A vice é a região Sul, com 23,6%, e em terceiro lugar fica o Nordeste, com 11,9%. Norte e Centro Oeste têm participação de 5,5% e 4,5%, respectivamente.

O Ministério do Trabalho registra, hoje, 1,5 mil empresas de trabalho temporário no país. Em comunicado oficial, Vander Morales, recém-eleito presidente do Sindeprestem e que toma posse em janeiro de 2010, afirma que se houver a confirmação pelo Ministério do Trabalho de que serão feitos ajustes na legislação, como por exemplo a prorrogação do prazo de contratação de trabalhadores temporários, ele acredita que o setor crescerá 20% em 2010.  


Leia mais sobre pesquisas

Receba as atualizações do iG Empregos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.