Tamanho do texto

As empresas não podem proibir, mas os profissionais devem ter bom senso na hora de manter um relacionamento entre colegas

O ambiente de trabalho é um dos locais nos quais se tem mais oportunidades de desenvolver relacionamentos. A convivência com os colegas tende a criar fortes laços afetivos que podem se transformar em namoros. Algumas empresas não permitem que seus funcionários se relacionem, mas, como não há como proibir a paixão entre duas pessoas, na prática o que elas acabam fazendo é estabelecer regras de convivência dos casais no ambiente corporativo.

Pesquisa aponta que 56% das empresas
Danilo Chamas / Fotomontagem iG sobre SCX
Pesquisa aponta que 56% das empresas "proíbem" o namoro entre funcionários
Uma pesquisa realizada pela Trabalhando.com mostra que 56% das empresas "proíbem" o namoro entre funcionários por acreditar que isso pode reduzir o foco nas tarefas e a produtividade. Entre as companhias entrevistadas, 44% aceitam a relação desde que não influencie no trabalho de ambos.

Entre os profissionais consultados pela pesquisa, 32% afirmam já ter tido um relacionamento afetivo com colega e, em alguns casos, essa relação havia se transformado em casamento. Já 22% dizem não ter se relacionado com profissionais do trabalho, mas que não veem problemas nisso. E 46% afirmam que jamais namorariam alguém da mesma empresa.

Conviver com um namorado no trabalho, no entanto, é uma situação que exige cuidados. Confira algumas dicas dos especialistas consultados pelo iG Carreiras sobre como ter um bom relacionamento amoroso sem afetar seu trabalho:

1 - Seja discreto: brigas e conversas pessoais devem ser evitadas. As intimidades do casal devem sempre ser deixadas de fora do ambiente corporativo. Luiz Carlos Carvalho, vice-presidente da Gutemberg Consultores, afirma que não se pode viver o relacionamento dentro da empresa. "É preciso lembrar que uma das razões mais comuns que prejudicam a carreira é ter alguma fofoca sobre a sua vida."

2 - Observe as normas da empresa sobre o assunto: algumas companhias são muito rígidas em relação ao namoro dentro do ambiente corporativo. Outras nem tanto. "É importante que os profissionais avaliem qual a política da sua empresa para evitar problemas", afirma Ana Luisa Ferraz, gerente de recrutamento e seleção da Trabalhando.com.

3 - Comunique o namoro ao chefe: a conversa é sempre a melhor forma de deixar a relação transparente. É importante que o casal conte ao gestor sobre o namoro, para ele que não fique sabendo pelos outros. "Eles devem mostrar aos superiores que a relação não afetará o trabalho", destaca Ana Luisa.

No entanto, se a empresa possui políticas expressas contra o namoro entre colegas, o profissional deve estar ciente que caso decida assumir o relacionamento poderá ser transferido de área ou desligado da companhia.

4 - Não discuta a relação pelo e-mail ou telefone corporativo: segundo Ana Luisa, é fundamental que o casal tenha consciência que as conversas pessoais devem acontecer fora do ambiente de trabalho. "Se for realmente necessário falar naquele momento, que seja por meio de um e-mail ou telefone pessoal."

5 - Não troque carinhos na empresa: o local de trabalho deve ser levado a sério. Ana Luisa ressalta que a troca de olhares, flertes e intimidades devem acontecer fora desse ambiente. "Apesar do namoro não ser proibido legalmente, essa demonstração de carinho pode caracterizar uma demissão por justa causa."

6 - Evite ausência prolongada durante o expediente: o bom senso é fundamental. Se o casal se ausenta por muito tempo pode gerar fofocas na equipe. "É preciso manter determinada distância e saber que você está trabalhando", afirma Ana Luisa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.