Tamanho do texto

Organização, disciplina e compromisso com as metas são características do trabalhador de home office

A prática do home office atende à busca de maior flexibilidade, por parte do empregado, e de mais produtividade, por parte das empresas. A possibilidade de a companhia estar presente em diversos locais sem a necessidade de instalar uma estrutura física e a redução de custos também são alguns dos motivos para a adesão a essa modalidade de trabalho.

O avanço das tecnologias e facilidade de comunicação pela internet também favoreceram a prática do home office. "O profissional não precisa estar presente para gerenciar suas atividades", ressalta Lucila Yanaguita, sócia da empresa Search Consultoria. Segundo ela, antes a presença dos funcionários no escritório era considerada indispensável para o bom funcionamento do negócio. Mas, hoje em dia, isso mudou. As pessoas estão conectadas 24 horas e podem fazer seu trabalho de qualquer lugar.

Arquivo pessoal
A artesã Luciana Brasil afirma que uma das vantagens é poder acompanhar o crescimento dos seus filhos
No entanto, o profissional deve levar em consideração algumas questões de adaptação a essa prática. "Perfil, local de trabalho adequado, processo de gerenciamento e ferramentas adequadas são fundamentais para o home office", destaca o professor Alvaro Mello, coordenador do Centro de Estudos de Teletrabalho e Trabalho Flexível (Cetel) e presidente da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt).

Vantagens

"Os profissionais não precisam perder tempo no deslocamento entre casa e trabalho. O período que ficaria no trânsito, ele pode produzir mais", destaca Lucila.

Além disso, a maior flexibilidade e a opção de gerenciar seu dia fazem com que os profissionais se sintam mais motivados. Lucila afirma que, principalmente para aqueles que têm filhos, é possível administrar seu tempo com a família sem prejudicar o trabalho.

Outro ponto positivo é a facilidade da empresa em ter uma representação em outras cidades sem precisar de uma estrutura física no local. A companhia pode contratar um profissional que more naquele lugar sem ter o custo de abrir um escritório local. "Eles podem se comunicam virtualmente", afirma Lucila.

Perfil

Mas não é qualquer profissional que pode optar pelo trabalho em casa. "Aquele que é workaholic, por exemplo, ficará o dia inteiro trabalhando, acarretando em um aumento de estresse", ressalta Lucila. Há também, segundo a consultora, aqueles que são mais acomodados e acabam perdendo o foco no trabalho, e outros que têm necessidade de interagir com pessoas. "Tem que ter o perfil."

O profissional que adotar essa prática, além da disciplina, deve ter iniciativa, comprometimento e ser uma pessoa independente. "Não pode ser uma pessoa que esteja o tempo todo tirando dúvidas e dependendo dos outros", afirma Mello.

Por isso, é preciso ter em mente que o profissional terá que entregar suas metas e resultados dentro do seu próprio gerenciamento de tempo e sua própria dinâmica em casa. "Por mais que você esteja trabalhando em casa, é fundamental deixar claro para as pessoas que você não está disponível para outra atividade", afirma.

Lucila lembra ainda que esse profissional deve ter consciência que será cobrado por resultados, já que a empresa não tem controle sobre sua dinâmica de trabalho. "O que vale é o que você entrega."

Qualidade de vida

A artesã Luciana Brasil, de Belém (PA), trabalha em casa realizando produtos personalizados para festas infantis. Ela afirma que uma das vantagens foi poder acompanhar o crescimento dos seus cinco filhos. "Há dias que é mais complicado. Preciso avisar que não quero interrupções e que eles devem fingir que não estou em casa."

Além disso, Luciana conta que seu trabalho exige muita criatividade e, muitas vezes, o fato de estar em casa ajuda muito. "Às vezes, estou totalmente sem ideias. Paro um pouco, vou para o meu quarto, assisto a um pouco e televisão e, depois, com a cabeça descansada, começo tudo de novo e saem coisas lindas. Eu jamais poderia me dar a esse luxo se o ateliê fosse fora de casa."

Para evitar a preguiça, Luciana destaca que adotou uma rotina de acordar e se arrumar, como se fosse trabalhar. "Depois que comecei a fazer isso, minha produtividade aumentou muito."


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.