Tamanho do texto

Atleta mostra como conquistar uma medalha na vida profissional

Ninguém duvida de que o nadador Gustavo Borges é um vencedor. Participou de quatro jogos olímpicos, conquistando uma medalha de prata nas Olimpíadas de Barcelona (1992), uma de prata e uma de bronze em Atlanta (1996), e uma de bronze em Sydney (2000). Borges ainda é o recordista brasileiro em medalhas panamericanas (19) e o brasileiro com mais medalhas da Copa do Mundo de Natação (31).

Passada a fase no esporte, ele, que fez faculdade de Economia nos Estados Unidos, tornou-se empresário e palestrante, transpondo o que aprendeu na vida esportiva para o âmbito profissional. O iG Empregos conversou com Borges para saber como o empenho e a dedicação podem fazer de qualquer pessoa num campeão corporativo. Confira a entrevista:

Qual é a relação entre a vida de um atleta e as atividades do mundo empresarial?
Gustavo Borges - A vida de um atleta tem tudo a ensinar ao mundo empresarial. Eu levo para o meu mundo empresarial toda a bagagem que obtive como atleta. Não pense que um triunfo de um atleta é fruto de mero acaso. Por trás do sucesso há sempre trabalho duro, visão clara dos objetivos, planejamento e muito treino. Isso cabe a qualquer profissão. Faço esse comparativo no meu livro Lições da Água (Editora Gente) e nas minhas palestras sobre a determinação de um atleta com a de qualquer outra profissão. Mostro a importância da dedicação, do esforço e da autoconfiança para realizar nossos sonhos.

A natação é um esporte individual e o trabalho em equipe é uma característica muito apreciada no ambiente corporativo. Como você sugere trabalhar esse conceito?
Borges - Embora a natação seja um esporte individual, em minha preparação sempre tive treinador, nutricionista e fisiologista. Eu nadava sozinho, mas nos bastidores sempre existiu uma equipe que era determinante na conquista de resultados. O trabalho de equipe é tão gratificante quanto frustrante. Se, por acaso, algum dos elos da corrente se quebra, todo o trabalho vai por água abaixo. Trabalhar em equipe é assumir um compromisso não somente com você, mas com todos os outros membros.

Como lidar com a vitória e a derrota sem sofrer um impacto na produtividade?
Borges - Ter consciência de que, vencendo ou perdendo, você fez o seu melhor. Assim, sua produtividade não sofrerá impacto. Perder ajuda a avançar. Mas imagine um atleta treinando anos para chegar a uma olimpíada e, quando chega no dia, não consegue obter o resultado esperado. Com certeza, aprenderá muito com a derrota, mas a prova da sua vida não voltará. No mundo empresarial não é diferente. Portanto, temos que, sempre, em qualquer situação, fazer o melhor. O que impede as pessoas de fazer o melhor na primeira vez? Muitas vezes, depois da derrota, percebemos que poderíamos ter feito mais. Mas, se fizermos o máximo, não haverá fracasso porque saberemos que fizemos o melhor. Levo isso comigo sempre.

Quais as características de um profissional vencedor?
Borges - Um profissional vencedor tem foco, objetivo, visão, dedicação e, principalmente, amor pelo que faz. O mercado de trabalho, assim como o ambiente esportivo, é muito competitivo.

Como suportar pressões sem perder o controle?
Borges - Não existe competição sem pressão. Se estiver bem-preparado, não perderá o controle. Na época em que eu nadava, sabia exatamente com quem estava competindo. Conhecia as características dos meus concorrentes, os pontos fortes e os fracos. Entrava numa competição muito bem-preparado. E isso serve para qualquer profissão.

Como equilibrar a vida profissional e a vida pessoal?
Borges - Família, amigos e lazer são fundamentais para que a vida profissional ande bem. Mais do que tempo, o importante é a qualidade desse momento. Portanto, mesmo que tenha pouco tempo para sua vida pessoal, faça dele o melhor tempo!

Mas informações sobre as palestras de Gustavo Borges em www.arenasports.com.br .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.