Tamanho do texto

Entre os entrevistados, 41% dos empregadores planejam realizar contratações nos próximos três meses, diz estudo da Manpower

Uma pesquisa realizada sobre os planos de contratação de empregadores aponta que o ritmo de contratações no Brasil deve continuar acelerado no terceiro trimestre, apesar da ligeira queda de 3% registrada tanto em relação ao trimestre anterior quanto ao terceiro trimestre de 2010. Os dados são da empresa Manpower, especializada em soluções de mão de obra, que realizou o estudo por meio de entrevistas com 850 empregadores brasileiros em 39 países e regiões.

O levantamento destaca que 41% dos empregadores no Brasil pretendem contratar profissionais nos próximos três meses, 53% não planejam nenhuma mudança em termos de contratação e 4% afirmam que irão reduzir as contratações.

A empresa ressalta que os setores que devem representar maiores expectativas de contratações são o de finanças, construção e serviços. O estudo aponta que as áreas de finanças, seguro e imobiliário são as mais otimistas em relação ao aumento das contratações. As expectativas destes setores para o próximo trimestre registrou 58%, ante os 51% registrados no segundo trimestre do ano. O segmento de construção contabilizou 54%, o equivalente a um aumento de sete pontos percentuais quando comparado ao trimestre anterior. Já o setor de serviços se manteve com 45% de preferência por novos contratos.

Em comparação ao segundo trimestre, a cidade de São Paulo superou ligeiramente as perspectivas de contratação do Paraná (37%) para os próximos três meses, com 44%. No trimestre anterior, o município havia registrado 44% e São Paulo 43%.

O Brasil foi considerado o mais otimista em termos de expectativa líquida de emprego (resultado da diferença entre os empregadores que pretendem aumentar as contratações e os que planejam reduções) nas Américas, contabilizando alta de 37%. Costa Rica e Argentina seguiram com aumento de 21% cada, Panamá 19%, Colômbia 18% e Canadá 16%.

Já em comparação aos demais países participantes, os empregadores da Índia contabilizaram expectativa de 46%, Taiwan 36% e Turquia 35%. Paralelamente, a Espanha, Grécia, Itália e Irlanda, registraram queda nos planos de contratação para os próximos meses com diminuição de10%, 5%, 5% e 4%, respectivamente.