Tamanho do texto

Segundo Abiquim, setor deve gerar 2 milhões de empregos até 2020

No ano internacional da química, professores e executivos da área celebram o dia do Químico, comemorado neste sábado (18). Profissionais desse setor podem atuar em diversas áreas como indústria, bioenergia, nanotecnologia, petróleo e gás, e ainda de alimentos, higiene, saúde e cosméticos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Química (SBQ), o Brasil enfrenta uma carência de profissionais formados na área de química (mais de 30 mil) para atender a demanda nacional. Por isso, a formação de profissionais na área é um dos grandes desafios da atualidade, principalmente na produção de fármacos, de biotecnologia e na indústria de petróleo.

Entre 2005 e 2009, segundo a entidade, foram formados 14.200 bacharéis em Química e 13.150 professores de Química. Há dois anos, os professores orientadores que atuavam em programas de pós-graduação na área giravam em torno de 1.300.

Apesar desse quadro, a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) prevê a geração de até 2 milhões de empregos diretos e indiretos no Brasil diante do investimento previsto de US$ 167 bilhões no setor até 2020. Caso essa estimativa se confirme, o Brasil pode superar a 8ª posição no ranking de maior indústria química do mundo e figurar entre os cinco primeiros colocados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.