Tamanho do texto

Profissionais devem continuar se atualizando sempre, mas para cada momento há uma qualificação necessária

Depois de formado, é fundamental que o profissional continue se especializando em busca de uma carreira de sucesso. Mas para cada época há um curso indicado. Não adianta, por exemplo, fazer uma pós-graduação meses após ter saído da faculdade. "Nesse momento, o profissional deve se focar na experiência. Ele precisa da prática", destaca André Saito, diretor de educação da Sociedade Brasileira de Gestão de Conhecimento (SBGC).

Confira qual o curso indicado para cada momento da sua carreira:

Logo depois de formado

O profissional pode fazer cursos mais técnicos voltados para sua atividade. "Fazer uma pós não irá ajudá-lo. O conteúdo tratado fala de temas mais estratégicos e, pela falta de experiência, ele não saberá discutir", afirma Saito.

Além disso, Saito também aconselha cursos comportamentais, de planejamento ou gestão de projetos. "Eles ajudam o profissional a aprender a trabalhar em equipe, se comunicar, participar de reuniões e fazer apresentações." Quando a pessoa sai da faculdade, ela não tem a vivência do ambiente corporativo e, por isso, cursos nesse sentido podem ser fundamentais.

Três anos de formado

É nesse momento que o profissional pode começar a buscar uma pós-graduação na sua área. "Ele já tem um pouco da prática e precisa agora aprimorar seus conhecimentos", ressalta Saito.

Mas, para isso, é importante que ele pense sobre sua carreira e o que espera dela. Só assim, ele conseguirá investir no curso certo.

Cinco a dez anos de formado

O profissional começa a assumir responsabilidades. "Nesse momento, vale a pena desenvolver uma visão mais ampla, se informando sobre outras áreas", afirma Saito. Por isso, uma especialização que ofereça algo mais estratégico é o indicado. É o caso, por exemplo, dos MBAs. "Ele já entende da área que atua. Precisa agora de conhecimentos gerais."

Após dez anos de formado

Essa é uma época na qual o profissional já está em posições mais estratégicas na empresa – cargos de diretoria. O que vai ajudá-lo é participar de congressos, seminários, feiras e eventos corporativos. "Ele precisa ter contato com pessoas do mesmo nível de outras empresas", destaca Saito.

Além disso, esse é um momento para cursos mais voltados a outras culturas. "É outro tipo de formação", afirma Saito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.