Tamanho do texto

Mesmo com o patamar atual de câmbio, as exportações brasileiras continuam a apresentar taxas de crescimento

selo

O câmbio atual, entre R$ 1,50 e R$ 1,60, não é impeditivo para o crescimento das exportações brasileiras, nas palavras do secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira. Ele fez o comentário ao responder a questionamentos de jornalistas sobre qual seria o patamar ideal de câmbio para um crescimento contínuo de volume e de competitividade das exportações brasileiras.

"O Ministério não trabalha com câmbio. Nós trabalhamos com a situação dada. É assim que funciona a economia real. Não estamos especulando a questão cambial. Dentro do que foi dado, o Brasil pode expandir as exportações", afirmou, acrescentando que, mesmo com o patamar atual de câmbio, as exportações brasileiras continuam a apresentar taxas de crescimento. "O câmbio de forma alguma é um impeditivo", acrescentou.

Ele comentou ainda não ver uma trajetória de queda nas exportações de commodities brasileiras e afirmou que a pauta exportadora brasileira deve encerrar o ano com mais de 50% das exportações sendo originadas de commodities. Teixeira participou hoje de encontro com exportadores no Rio de Janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.