Tamanho do texto

Maior parte dos democratas disse ainda estar indecisa ou ser contrária ao novo acordo, assim como os republicanos conservadores

selo

Os deputados dos Estados Unidos podem votar o projeto sobre a elevação do limite de endividamento do país por volta das 18 horas (19 horas de Brasília), segundo o republicano Lamar Smith, presidente do Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes. "Se tudo der certo, nós vamos sair daqui às 18h", disse Smith.

O deputado afirmou ainda que vai votar a favor do projeto anunciado ontem pelo presidente Barack Obama e acredita que a maior parte dos seus colegas de partido fará o mesmo.

Hoje, a líder da minoria democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, recusou-se a dizer se apoiará o projeto de lei de redução do déficit orçamentário, fruto do acordo firmado entre governistas e oposicionistas no fim de semana. Antes de ingressar numa reunião a portas fechadas com outros democratas, no entanto, Pelosi disse que o acordo traz pontos positivos, como um aumento no teto da dívida suficiente para as necessidades de financiamento dos próximos 18 meses.

Por outro lado, alertou que seus companheiros de partido estão "muito preocupados com um projeto de lei que faz grandes cortes nos gastos e não envolve sequer um centavo das pessoas mais ricas do nosso país - nenhuma receita. É desconcertante".

A maior parte dos democratas disse ainda estar indecisa ou ser contrária ao novo acordo. "Estou pendendo mais para o não", disse o deputado Steve Cohen, ao sair da reunião com outros membros do seu partido.

Os democratas possuem a minoria dos assentos na Câmara dos Representantes, mas a oposição dos deputados do partido em relação ao acordo da dívida é relevante porque há deputados republicanos, principalmente da ala mais conservadora, que também são contrários ao plano. Questionado sobre quantos votos a favor os democratas poderiam conceder, o deputado Joseph Crowley disse: "a questão é quantos votos os republicanos podem garantir. Eles são a maioria na Câmara e é responsabilidade deles gerar votos para aprovar um projeto que eles criaram". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.