Tamanho do texto

Luiz Awazu Pereira da Silva foi aprovado hoje pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para assumir o cargo de diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central. Ele recebeu o "sim" dos 18 senadores que depositaram seus votos na urna.

Luiz Awazu Pereira da Silva foi aprovado hoje pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para assumir o cargo de diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central. Ele recebeu o "sim" dos 18 senadores que depositaram seus votos na urna. Awazu foi indicado no dia 31 de março pelo presidente da instituição, Henrique Meirelles, em substituição a Carlos Hamilton Araújo, que passou a ocupar a Diretoria de Política Econômica após a saída de Mario Mesquita. <p><p>Alguns senadores começaram a votar a indicação de Awazu antes do início da sabatina. Essa antecipação foi possível porque o presidente da CAE, Garibaldi Alves (PMDB-RN), consultou o plenário sobre a proposta, que foi aceita. A sugestão foi do senador Francisco Dornelles (PP-RJ), preocupado com a possibilidade de esvaziamento da sessão em função do horário de almoço. <p><p><b>Sabatina</b><p><p>A inflação baixa e estável é condição necessária para a estabilidade macroeconômica, na avaliação de Awazu. Segundo ele, foi essa estabilidade da inflação que proporcionou o crescimento "com utilização eficiente dos fatores" e um baixo e estável hiato do produto. "A política fiscal responsável contribuiu naturalmente para essa estabilidade. Mas a regulação e as regras prudenciais no sistema financeiro, importantes para consolidar a sua solidez, estavam, em geral, fora do foco direto da política macro de gestão do ciclo", afirmou. <p><p>De acordo com Awazu, a crise financeira internacional confirmou o que já se sabia no Brasil: que desequilíbrios fiscais e nas contas externas em excesso não se "sustentam eternamente". "Nem no Sul nem no Norte", acrescentou.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.