Tamanho do texto

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse nesta quarta-feira que os Estados Unidos atravessam uma séria crise financeira, enquanto tenta convencer a população a apoiar um plano de socorro financeiro de 700 bilhões de dólares. Nós estamos no meio de uma séria crise financeira, e o governo federal está respondendo com uma ação decisiva, disse Bush em um pronunciamento pela TV. Segundo sua análise, toda a economia dos Estados Unidos está sob ameaça.

Ele alertou que "o mercado não está funcionando adequadamente", que há uma perda generalizada de confiança, onde importantes setores estão em crise e mais bancos podem falir, levando a economia dos EUA a uma recessão.

"Nós não podemos permitir que isso aconteça", afirmou.

Bush declarou entender "a preocupação e a frustração" dos americanos e afirmou que se viu obrigado a intervir para "evitar o pânico financeiro" e a "recessão".

"Uma proposta é modernizar as ferramentas de controle das operações financeiras." 

"Para os trabalhadores significa proteção às economias e depósitos. Uma vez que a crise tenha sido resolvida, é hora de usar as funções regulatórias da economia", explicou.

Por fim, pediu a ajuda e cooperação de todos. "Estamos passando por um momento de grande desafio. Sei que os americanos ficam desencorajados com os comentários vindos de Washington, mas já mostraram em outros momentos que podem superar as dificuldades". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.