Tamanho do texto

WASHINGTON - O presidente George W. Bush elogiou nesta sexta-feira a aprovação do plano de resgate do sistema bancário e se comprometeu a assiná-lo rapidamente, ao considerar que é vital para ajudar que a economia americana supere a tempestade financeira.

"Aprovando o pacote, evitamos que a crise em Wall Street seja transferida para Main Street, para a população comum do país", afirmou Bush.

O presidente dos EUA afirmou que acredita em um sistema de livre mercado e que o governo  deve intervir "apenas quando é necessário".

"A legislação aprovada hoje dá novas ferramentas ao governo para controlar melhor os financiamentos bancários, para proteger quem paga os imposto no país", completou o presidente, em discurso na Casa Branca, em Washington.

Bush discursou no jardim da Casa Branca minutos após a aprovação do plano de resgate financeiro no Congresso dos EUA.


Bush se encontrou com Henry Paulson, secretário do Tesouro, após a aprovação do pacote no Congresso / AP

Plano de resgate

A Câmara dos Estados Unidos aprovou , por 263 votos a favor e 171 contra, o plano de socorro ao mercado financeiro preparado pelo secretário do Tesouro Henry Paulson. A votação aconteceu nesta sexta-feira.

O projeto, inicialmente avaliado em US$ 700 bilhões, foi então modificado, incluindo mais US$ 150 bilhões em gastos, e aprovado na quarta-feira pelo Senado.

O principal objetivo do plano é comprar os papéis podres de instituições financeiras em dificuldades. Com as mudanças, o projeto passou a incluir mais proteção a poupanças e alguns cortes fiscais. A medida beneficiaria os contribuintes americanos, como  redução de impostos e maior garantia para depósitos.

O Senado já havia aprovado o pacote com alterações nesta quarta-feira por 74 votos a favor e 25 contra.

Para saber mais

Leia mais sobre crise financeira nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.