Tamanho do texto

Desaceleração econômica e alto nível nas taxas de juros no começo de 2011 foram as razões para redução do indicador ante 2010

selo

A quantidade de empresas brasileiras que procuraram crédito em 2011 subiu 2,3%, informou nesta sexta-feira a Serasa Experian. O resultado do Indicador da Demanda das Empresas por Crédito, no entanto, mostra uma desaceleração em comparação a 2010, quando a expansão foi de 7,6% em relação ao ano anterior. Na comparação mensal, houve recuo de 10,6% em dezembro em relação a novembro (sem ajuste sazonal). Em relação a dezembro de 2010, a alta foi de 4,5%.

A justificativa para a desaceleração, conforme a empresa, está no alto nível das taxas de juros nos oito primeiros meses de 2011 e na desaceleração econômica do segundo semestre do ano passado. O indicador utiliza informações de 1,2 milhão de empresas em todo o País.

A busca por crédito em 2011 foi mais forte entre as grandes companhias. A alta em relação a 2010 foi de 6,7%. "Este desempenho reforça a hipótese de que, diante do agravamento do quadro financeiro externo, as grandes empresas se voltaram para fontes internas de financiamento, num movimento semelhante ao ocorrido na crise de 2008", afirma a empresa, em nota à imprensa. A procura por parte de micro e pequenas empresas subiu 2,4%. Pelas médias, o crescimento foi de apenas 0,2%

O setor em que a procura por crédito mais cresceu em 2011 foi o de serviços (5,5%). Para companhias industriais, o avanço foi de 2,8% e para as comerciais houve queda de 0,1%. Na análise por Região, o Sul liderou a procura de empresas por crédito com alta de 3,6% ante 2010, seguido pelo Sudeste (2,5%), Centro-Oeste (2,1%) e Nordeste (1,4%). A Região Norte apresentou recuo de 0,9%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas