Tamanho do texto

Melhor resultado da pesquisa foi registrado na Região Centro-Oeste, com 81,3% de "grande otimismo"

O brasileiro está mais confiante quanto à melhoria da situação socioeconômica do país, mostra pesquisa divulgada hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Índice de Expectativa das Famílias brasileiras (IEF) aumentou de 67,2%, em fevereiro, para 67,7% em março.

Esse foi o segundo melhor patamar de otimismo já registrado pelo Ipea, atrás apenas dos 69% verificados no último mês de janeiro. A pesquisa foi realizada no mês passado em 3.810 domicílios de 214 municípios de todos os estados.

O índice apurado em março cresceu em quatro das cinco regiões brasileiras. A exceção foi a Região Sudeste, com queda de 68,8% para 67,7% na relação mensal, mas ficou na média nacional juntamente com a Região Sul, que teve o otimismo alavancado em 1,1 ponto percentual de fevereiro para março.

O melhor resultado da pesquisa foi registrado na Região Centro-Oeste, onde o otimismo das famílias cresceu 11,5 pontos e se situa no patamar de 81,3%, considerado como “grande otimismo”. Com desempenhos mais fracos, mas ainda dentro da faixa de otimismo, as regiões Norte (65%) e Nordeste (64,2%) tiveram altas de 2,1 e de 0,3 pontos, respectivamente, e alcançaram níveis de 65% e de 64,2%.

A definição do IEF resulta da combinação de cinco vertentes da pesquisa e busca saber as expectativas das famílias sobre a situação econômica nacional, sobre as perspectivas de condições financeiras, sobre decisões de consumo, sobre condições de quitação de dívidas e em relação ao mercado de trabalho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.