Tamanho do texto

Acordo permitirá às autoridades de Montevidéu comprar até 800 megawatts de energia produzida no Brasil

Brasil e Uruguai aprofundaram sua interconexão energética e ratificaram suas intenções de impulsionar uma maior cooperação nesse campo com um acordo que permitirá às autoridades de Montevidéu comprar até 800 megawatts de energia produzida em solo brasileiro.

O convênio permitirá ao Uruguai, cuja potência energética instalada, baseada em fontes hidroelétricas, é de 1,5 mil megawatts, contar com um respaldo de energia ao qual poderá recorrer quando enfrentar problemas energéticos em momentos de picos de consumo ou em períodos de seca, segundo explicou o ministro de Indústria e Energia uruguaio, Roberto Kreimerman.

Agência Brasil
"Estes são negócios entre amigos e vizinhos", diz o ministro de Minas e Energia sobre o acordo entre Brasil e Uruguai
O funcionário realizou este anúncio em entrevista coletiva depois de reunir-se em Montevidéu com o ministro , Edison Lobão, que está na capital uruguaia junto com representantes da Eletrobrás e da Petrobras. "Este é um avanço na integração entre Uruguai e Brasil. O aprofundamento da integração não tem que ser apenas comercial ou físico, mas tem que ser também energético", frisou Kreimerman.

Por sua parte, Lobão destacou que o acordo foi fechado porque "tudo que é de interesse para o Uruguai também é para o Brasil", e que a integração regional "se fortalece pelos caminhos da interconexão da energia". "Estes são negócios entre amigos e vizinhos. Assim funciona a integração. Esse é um mecanismo que funciona", acrescentou o ministro. Ambos ministros indicaram também que existem outros projetos de cooperação energética entre ambos, focados em diversificar a matriz com prospecções na busca por hidrocarbonetos ou na geração de energia eólica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.