Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 13 mai (EFE).- Brasil é o país latino-americano que mais eventos e congressos internacionais recebeu em 2009, segundo uma classificação da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA, na sigla em inglês), informou hoje uma fonte oficial.

Rio de Janeiro, 13 mai (EFE).- Brasil é o país latino-americano que mais eventos e congressos internacionais recebeu em 2009, segundo uma classificação da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA, na sigla em inglês), informou hoje uma fonte oficial. "Trata-se de um dado muito positivo", declarou a Agência Efe a presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Jeanine Pires, quem destacou que este é o quarto ano consecutivo em que o Brasil, sétimo na lista, fica entre os dez primeiros países do ranking da ICCA, liderado pelos Estados Unidos. Segundo o estudo, Brasil recebeu no ano passado 293 eventos internacionais, 39 mais que em 2009, o que deixa na quinta posição de países que aumentaram o número de eventos realizados. O número de cidades brasileiras que recebem convenções internacionais passou de 22 em 2003 para 49 no ano passado, dado que a presidente da Embratur atribui a uma "estratégia de descentralização". "Trata-se de uma estratégia ligada não só à realização de eventos, mas também ao turismo", afirmou Pires, quem ressaltou a importância do impacto econômico deste tipo de eventos. Calcula-se que os 254 eventos internacionais organizados em 2008 no Brasil geraram um lucro de US$ 122 milhões, derivados das despesas dos participantes. Pires assinalou que o país obteve resultados positivos apesar dos efeitos da crise econômica e assegurou que essa tendência vai se prolongar devido à realização do Mundial de Futebol de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, que terão como sede o Rio de Janeiro. Nesse sentido, Pires anunciou que a Embratur vai concentrar a captação de eventos esportivos internacionais até a realização dos Olímpicos. "Embora não estão contemplados pela ICCA, existem até 240 eventos esportivos internacionais (eventos únicos ou períodos de campeonatos mundiais) que o Brasil pode organizar", acrescentou. Em seis anos, o Brasil subiu 12 posições na classificação internacional da ICCA, que contabiliza a realização de eventos itinerantes com uma periodicidade definida e um mínimo de 50 participantes por evento. São Paulo, a 18ª cidade do mundo em organização de eventos, é a principal localidade brasileira a receber este tipo de atos internacionais (79), seguida do Rio de Janeiro (62), que ocupa a posição número 26 do ranking mundial. EFE af/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.