Tamanho do texto

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje que a reunião "Diálogo Brasil-¿?frica sobre Segurança Alimentar, Combate à Fome e Desenvolvimento Rural" pode levar à execução de medidas que reduzam as dificuldades enfrentadas pelos países em desenvolvimento no mercado externo. "Esta aproximação nos tornará mais fortes para enfrentar as distorções no comércio internacional", afirmou.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje que a reunião "Diálogo Brasil-¿?frica sobre Segurança Alimentar, Combate à Fome e Desenvolvimento Rural" pode levar à execução de medidas que reduzam as dificuldades enfrentadas pelos países em desenvolvimento no mercado externo. "Esta aproximação nos tornará mais fortes para enfrentar as distorções no comércio internacional", afirmou. Amorim referia-se à existência de barreiras comerciais e imposições de subsídios principalmente sobre os produtos agropecuários.

Amorim reafirmou ainda o interesse do Brasil nas negociações com a ¿?frica. "A ¿?frica sempre esteve no nosso coração e no nosso espírito. Hoje, temos grandes investimentos na ¿?frica", disse. Reunidos hoje no Itamaraty, representantes dos países africanos, ministros e especialistas discutirão alternativas para a promoção da agricultura, da segurança alimentar e do desenvolvimento rural a fim de intensificar a cooperação entre o Brasil e os países africanos.

De acordo com o Itamaraty, a cooperação técnica com a ¿?frica tem aumentado nos últimos anos. Apenas os países africanos recebem atualmente cerca de 60% dos recursos da Agência Brasileira de Cooperação (ABC). Há 50 projetos na área de segurança alimentar operados pela ABC, em 18 países africanos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.