Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 7 jan (EFE).- O Brasil captou um total de US$ 1,025 milhão com sua primeira emissão de títulos de dívida nos mercados mundiais desde o agravamento da crise financeira internacional, informou hoje o Tesouro Nacional.

O Brasil, que já tinha captado US$ 1 bilhão ontem com a venda de bônus a dez anos nos mercados dos Estados Unidos e Europa, fechou hoje com sucesso o lançamento com uma oferta adicional de US$ 25 milhões nos mercados da Ásia.

Esta foi a primeira emissão de títulos da dívida brasileira em dólares desde maio de 2008, quando o Tesouro Nacional conseguiu colocar bônus nos mercados internacionais com as menores taxas de juros oferecidas em sua história (5,299% ao ano).

Na emissão de ontem e de hoje, os investidores exigiram uma taxa de juros um pouco maior (6,127% ao ano), a mais alta para lançamentos de bônus brasileiros a dez anos desde novembro de 2006, quando foi de 6,249% ao ano.

Outros bônus vendidos pelo Brasil em abril de 2007 oferecem lucro de 5,888% ao ano.

A captação desta semana foi a primeira desde o agravamento da crise financeira internacional, que reduziu a oferta de crédito em nível mundial e obrigou o Governo brasileiro a melhorar o "prêmio" oferecido aos investidores.

As entradas obtidas com os bônus vendidos esta semana, com vencimento em 15 de janeiro de 2019, engrossarão as reservas internacionais do país na próxima semana, segundo um comunicado do Tesouro Nacional.

De acordo com a nota, o objetivo da captação foi melhorar o perfil da dívida pública do país, já que, por enquanto, o Brasil conta com reservas suficientes para financiar suas necessidades.

O Tesouro Nacional disse ainda que não descarta novas captações no futuro e que está atento às oportunidades caso apareçam boas condições no mercado.

Acrescentou que a operação mostrou que, apesar da crise, ainda há crédito para o Brasil no exterior. EFE cm/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.