Tamanho do texto

SÃO PAULO - Depois de ensaiar uma retomada para o território positivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) volta a perder valor nesta quinta-feira. Por volta das 14h40, o Ibovespa apontava desvalorização de 0,70%, aos 40.

533 pontos, com giro financeiro de R$ 1,57 bilhão.

As compras por aqui esbarram na cautela que predomina no mercado norte-americano, onde o Dow Jones registra queda de 1,07%. Os investidores estão na defensiva enquanto aguardam os dados sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos, que serão apresentados amanhã. Enquanto isso, digerem as vendas menores do que as esperadas do Wal-Mart.

Os agentes acompanham também o discurso do presidente eleito, Barack Obama, que fala sobre crise e a necessidade de estimular a economia via ações de governo. O presidente também prometeu um corte de impostos de US$ 1 mil para cada família de trabalhadores.

No câmbio, o dólar continua ganhando valor ante o real, com o cenário externo negativo e maior aversão ao risco elevando a demanda por moeda estrangeira. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 2,266 na venda, alta de 1,16%. Já no mercado futuro, o dólar para fevereiro caía 0,30%, a R$ 2,283.

Dentro o Ibovespa, o papel PN da Petrobras liderava o volume negociado avançando 0,77%, para R$ 24,64. Em direção contrária, Vale PNA perdia 1,27%, negociada a R$ 27,14, BM & FBovespa ON caía 2,81%, a R$ 6,56, e Itaú PN desvalorizava 1,26%, a R$ 28,05.

Na ponta compradora destaque para as elétricas, setor de caráter mais defensivo. Eletropaulo PNB subia 3,60%, a R$ 26,16, e Eletrobrás ON ganhava 2,53%, para R$ 25,12. Bom desempenho também para Vivo PN, que aumentava 2,44%, a R$ 30,22, e Redecard ON, que subia 2,67%, para R$ 26,69.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.