Tamanho do texto

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) chegou a ter um forte recuo, de mais de 2%, mas amenizou as perdas no fechamento.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, encerrou o pregão desta sexta-feira em queda de 0,71%, aos 37.105 pontos. Com isso, o índice fecha a primeira semana de março com perda de 2,82%. No ano, a desvalorização está em 1,18%.

Em Wall Street, o pregão foi bastante instável, com os índices voltando às mínimas em mais de 10 anos, antes de encerrar o dia com variação positiva. Compras no final do pregão resultaram em alta de 0,49% para o Dow Jones, que encerrou aos 6.626 pontos. E o S & P 500 valorizou 0,12%, para 683 pontos. Destoando, o Nasdaq Composite recuou 0,44%, a 1.293 pontos. Na semana, o Dow Jones perdeu cerca de 6%, enquanto o S & P caiu 7%.

A notícia do dia foi o relatório sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos. Em um primeiro momento a perda de 651 mil vagas em fevereiro estimulou as compras nas bolsas, pois o resultado ficou dentro do esperado.

No entanto, avalia o economista da M2 Investimentos, Roberto Alem, os agentes reavaliaram que os dados não trazem nenhum sinal de alívio.

O especialista chama atenção para o aumento na taxa de desemprego no país, que passou de 7,6% em janeiro, para 8,1% no mês passado, maior desde 1983.

Fora isso, diz Alem, o noticiário corporativo também não ajuda. A General Motors segue envolta em rumores de falência e as ações do Citigroup podem deixar de fazer parte do índice Dow Jones. Segundo o economista, pelas regras, nenhum dos 30 papéis que compõem o índice pode valer menos de US$ 1.

Pelo lado doméstico, Alem aponta a queda de 17,2% na produção industrial de janeiro, no comparativo anual, como mais um dado negativo. Mas, por outro lado, o fraco desempenho da economia resultou em aposta de menores taxas de juros no mercado interno.

No front corporativo, os carros-chefe puxaram as perdas. Vale PNA caiu 2,31%, fechando aos R$ 26,57. E Petrobras PN caiu 1,26%, para R$ 25,67, mesmo com o preço do petróleo apontando para cima

Dólar

Após uma oscilação no fim do pregão, o dólar encerrou os negócios desta sexta-feira estável ante o real.

A moeda americana terminou a semana cotada a R$ 2,383, com uma leve alta de 0,08%.

Após uma semana de estresse em meio ao temor sobre o futuro de grandes bancos e empresas norte-americanos, como o Citigroup, a seguradora AIG e a montadora General Motors, os investidores "demonstraram cansaço", disse um operador.

(Com informações do Valor Online e Agência Estado)

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.