Tamanho do texto

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda nesta sexta-feira, em que as atenções do mercado brasileiro se voltaram para o anúncio da compra das Casas Bahia pelo Pão de Açúcar. Na contramão das bolsas europeias e dos EUA, o principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa, encerrou em baixa de 1,04%, aos 67.603 pontos. O giro financeiro foi de R$ 7,358 bilhões.

Pão de Açúcar

O Grupo Pão de Açúcar comprou a Casas Bahia por intermédio da Globex, controladora do Ponto Frio, que foi recentemente adquirida pelo Pão de Açúcar. Embora não tenha tido para determinar o rumo da Bovespa, essa foi a notícia do dia no mercado corporativo brasileiro.

A compra é considerada positiva para o grupo, segundo as avaliações preliminares dos analistas que acompanham as ações das empresas na Bovespa.

Em reação ao negócio, ambas as ações dispararam na Bolsa nessa sexta-feira. Globex subiu 28,36% e liderou as altas de toda a Bolsa. Pão de Açúcar teve ganho de 9,73% e liderou as valorizações do Ibovespa. Os papéis fecharam negociados a R$ 18,60 e R$ 62,49, respectivamente.

Com o negócio, o grupo passa a ser o maior varejista do País, com faturamento de R$ 40 bilhões (R$ 18 bilhões da nova Globex). Essa escala é vista como a principal vantagem da transação. O mix de produtos vendidos agora se alterou, com 40% em alimentos e 60% não alimentos. Anteriormente, essa relação era inversa

Na quinta-feira, chamou a atenção de operadores na Bovespa a movimentação atípica com as da Globex, que fecharam com valorização de 35,42%, cotadas a R$ 14,49, e giro financeiro de R$ 959,165 mil, envolvendo 73.400 ações. O número de ações negociadas foi muito superior à média diária dos últimos 30 dias no pregão, de 10.153 ações. As ações preferenciais do Grupo Pão de Açúcar fecharam ontem em leve baixa de 0,65%, a R$ 56,95, com volume negociado de R$ 46 milhões.

Bolsas internacionais

Nesta sexta, as bolsas da Europa e EUA refletiram a divulgação de dados econômicos norte-americanos. O Departamento de Trabalho americano divulgou que o índice de desemprego nos Estados Unidos caiu dois décimos em novembro, para 10%, e a economia teve uma perda líquida de apenas 11 mil postos de trabalho em novembro, menos que o esperado.

O mercado europeu de ações fechou no maior nível em duas semanas nesta sexta-feira. O FTSEurofirst 300, índice das principais ações europeias, subiu 1,15%, para 1.025 pontos.

"É fantástico. É positivo para a economia como um todo e todo mundo está comprando ações", disse Joshua Raymond, estrategista de mercado da City Index, sobre os dados de emprego. "Foi cerca de 10 vezes menos que o mercado esperava. Isso dá um sinal forte de que o mercado de trabalho nos EUA está se recuperando".

As bolsas asiáticas apresentaram números mistos nesta sexta-feira. Alguns mercados da região seguiram no encalço das perdas em Wall Street, enquanto outros reagiram positivamente a fatores locais.

Dólar

O dólar comercial fechou em alta de 1,11% nesta sexta-feira, cotado a R$ 1,728. Depois de atingir o menor valor em 16 sessões na última quinta-feira e de se aproximar do suporte de R$ 1,70 durante o dia, a moeda norte americana se ajustou e reverteu a tendência e encerrou com valorização frente ao real.

A surpresa provocada pelo relatório de emprego dos Estados Unidos aumentou a volatilidade no mercado internacional, fazendo o dólar fechar em alta, depois de ter chegado a testar o nível psicológico de 1,70 real.

(Com Agências)

Leia mais sobre: mercados 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.