Tamanho do texto

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em estado de euforia, repetindo o que ocorre nas demais bolsas ao redor do mundo. O socorro financeiro aos países da União Europeia, de 750 bilhões de euros, vem impulsionando os negócios.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em estado de euforia, repetindo o que ocorre nas demais bolsas ao redor do mundo. O socorro financeiro aos países da União Europeia, de 750 bilhões de euros, vem impulsionando os negócios. Às 10h19 (de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 4,92%, aos 65.961 pontos.

O pacote de resgate - que surpreendeu principalmente pelo tamanho - para combater crises sistêmicas restabeleceu a confiança do mercado, na medida em que afasta o risco de calote da Grécia e de outros países na zona do euro. Na semana passada, a Bovespa levou um tombo de 6,90%, com um volume financeiro elevado, refletindo a forte saída de investidores estrangeiros.

Hoje, com a recuperação das commodities (matérias-primas), do euro e das Bolsas nos Estados Unidos e na Europa - onde as altas chegam a mais de 8%, como no caso da Bolsa de Paris - a Bovespa deve novamente receber fluxo estrangeiro.

Com a melhora de humor, os investidores devem abrir mais espaço para reagir aos balanços da semana que traz empresas importantes, incluindo Petrobras, na sexta-feira. Antes disso, serão conhecidos os números do primeiro trimestre da BM&FBovespa, da Brasil Foods, da Usiminas, do Banco do Brasil e da Eletrobras. Hoje, após o fechamento do pregão, saem os resultados de Pão de Açúcar, LLX, Lojas Marisa e construtora Even.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.