Tamanho do texto

A agenda carregada nos Estados Unidos dificulta qualquer previsão para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no pregão de hoje. Pouco após a abertura, às 11h05, o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,24%, aos 67.

481 pontos, ecoando a valorização das commodities e dos índices futuros em Nova York. Às 11h30, começam a sair os primeiros dados dos EUA.

A depreciação do dólar ante outras divisas intensifica o apetite pelo risco, o que impulsiona os preços das matérias-primas. O ouro bateu outro recorde histórico hoje, sendo cotado na casa dos US$ 1.180 a onça-troy. Entre os motivos que influenciam o metal está a notícia de que a Índia está aberta a comprar mais ouro do Fundo Monetário Internacional (FMI). O petróleo se mantém acima de US$ 76 o barril, em alta moderada na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

Devido à agenda cheia, a alta sinalizada pela Bovespa pode ser revertida ou ampliada, dependendo das notícias. Antes de sair para o feriado de Ação de Graças, amanhã, os investidores terão de avaliar as encomendas de bens duráveis, os dados de renda e gastos pessoais, os pedidos semanais de auxílio-desemprego, os estoques de petróleo bruto e derivados, o índice final de novembro do sentimento do consumidor da Universidade de Michigan e as vendas de imóveis residenciais novos em outubro.

"Por causa do feriado de amanhã nos EUA, os investidores estrangeiros vão se posicionar hoje para os próximos dois pregões. Se os indicadores vierem ruins, eles podem forçar uma realização de lucros mais aguda", afirmou o economista-chefe da Legan Asset Management, Fausto Gouveia. Na sexta-feira, o mercado norte-americano funciona apenas parcialmente, porque boa parte dos investidores emenda o feriado.

No Brasil, o relatório de crédito do BC referente a outubro, divulgado nesta manhã, pode ter algum efeito pontual nas ações ligadas principalmente ao consumo. Segundo os dados, as operações de crédito do sistema financeiro cresceram 1,4% em outubro ante setembro. Com o desempenho, o total dos empréstimos contratados nos bancos atingiu R$ 1,366 trilhão no último dia útil do mês passado. Na comparação com outubro de 2008, a carteira de crédito no País apresenta expansão de 15,3%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.