Tamanho do texto

As principais bolsas europeias fecharam o dia em alta, embora tenham reduzido os ganhos na última hora de sessão, em virtude de uma recuperação do dólar. De acordo com um investidor, a incerteza estava de volta ao mercado e, como o dólar é visto como uma moeda segura, sua alta pode ser uma indicação de que as pessoas estão ficando preocupadas.

Em Londres, o índice FT-100 subiu 0,69%, para 5.266,75 pontos. O índice CAC-40 de Paris avançou 0,76%, para 3.814,39 pontos, enquanto o índice Dax-30, de Frankfurt, subiu 0,98%, para 5.668,35 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 foi a exceção, fechando em baixa de 0,11%, aos 11.801,40 pontos.

As ações do setor de mineração lideraram os ganhos mais cedo, impulsionadas pela alta dos preços nos mercados futuros de metais e pela fraqueza do dólar. No fim da sessão, quando o dólar retomou os ganhos, os papéis reduziram as altas. Xstrata subiu 2,72%, BHP Billiton avançou 2,63% e Rio Tinto teve alta de 2,46%.

No noticiário corporativo, as ações da alemã E.On subiram 1,19%, após a empresa anunciar um forte aumento de seu lucro no terceiro trimestre, para 1,79 bilhão de euros (US$ 2,7 bilhões). Já os papéis da rede de supermercados britânica J. Sainsbury subiram 3,24%, depois de a companhia ter anunciado um aumento de 48% no lucro líquido do primeiro semestre.

As ações do ING Group, grupo holandês que tem sofrido pressão para ser desmembrado, subiram 6,60%, depois de sua divisão bancária e de seguros terem voltado a registrar lucro no terceiro trimestre. Entre os bancos, o Credit Agricole subiu 5,59%, após anunciar uma queda de 21% em seu lucro líquido do terceiro trimestre. O resultado, no entanto, ficou acima das expectativas dos analistas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.