Tamanho do texto

PARIS - As ações européias recuaram nesta quarta-feira, fechando no menor patamar em uma semana, à medida que fracos dados econômicos na zona do euro alimentaram temores de recessão.

Segundo dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300 caiu 1,52%, para 1.181 pontos.

Dados mostraram que a queda dos investimentos e do consumo privado provocaram a primeira contração econômica trimestral já registrada na zona do euro entre abril e junho. As vendas no varejo em julho e um índice sobre o setor de serviços de agosto sinalizaram mais enfraquecimento adiante.

As ações de tecnologia e relacionadas ao consumo perderam terreno, pressionadas por preocupações sobre a perspectiva para a zona do euro. Os papéis da Nokia caíram 4,6%, as da LVMH 2,7%, as da Unilever 3,3% e as da Danone 4,4%.

"O ambiente econômico permanece sombrio, especialmente na zona do euro, onde nós estamos recebendo uma enxurrada de notícias negativas. A zona do euro está sofrendo mais com o declínio dos Estados Unidos do que as pessoas esperavam inicialmente", disse Romain Boscher, chefe da área de ações da Groupama Asset Management, em Paris.

"Os indicadores econômicos vieram em linha com as expectativas -mas as expectativas já são de recessão- ou piores que o previsto, como no caso das vendas no varejo ou de níveis de investimento."

A notícia do fechamento de um hedge fund em que o Lehman Brothers tinha participação preocupou os investidores e pesou sobre ações de bancos. Os papéis do BNP Paribas caíram 0,8% e os do Royak Bank of Scotland recuaram 1,7%.

As ações de companhias aéreas figuraram entre as maiores perdas, devolvendo parte dos elevados ganhos recentes.

A associação mundial de transporte aéreo (IATA, na sigla em inglês) informou na quarta-feira que o setor está prestes a apresentar perdas de US$ 5,2 bilhões neste ano e de US$ 4,1 bilhões em 2009, à medida que a alta dos preços do petróleo afetou os negócios.

As ações da British Airways caíram 4%, as da Rynair 3,8% e as da Air France-KLM 1%. As ações de energia também foram atingidas, acompanhando a queda dos preços do petróleo. Os papéis da Repsol caíram 1% e as da Total 2,3%.

Os investidores também estão aguardando as decisões sobre as taxas básicas de juro do Banco da Inglaterra e do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira. Apesar de a expectativa ser de que o BCE manterá a taxa em 4,25%, o foco estará nas declarações do presidente da instituição, Jean-Claude Trichet, que podem dar pistas sobre o rumo do juro.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em queda de 2,15%, a 5.499 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,78%, para 6.467 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 caiu 2,03%, para 4.447 pontos.

Leia mais sobre bolsas européias

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.