Tamanho do texto

LONDRES - As ações europeias consolidaram nesta quarta-feira a décima queda das últimas 11 sessões, depois que um rali dos bancos não foi suficiente para compensar o declínio de outros setores, especialmente o de energia. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,69%, para 769 pontos.

As ações de energia tiveram as maiores quedas do índice, apesar da alta de mais de 2% dos preços do petróleo, para perto de US$ 42 o barril.

Total, BP, Royal Dutch Shell, BG Group e ENI caíram entre 2,2% e 4,2%.

Apesar da alta dos bancos, analistas disseram que os problemas dessas instituições ainda são a causa principal do nervosismo nos mercados.

"Existe muita incerteza sobre a possível nacionalização de bancos e o efeito que isso pode ter nos balanços dos governos e nos ratings de crédito", disse Elin Anden, estrategista da Cazenove.

Deutsche Bank, HSBC, Natixis, Royal Bank of Scotland, Société Générale e UBS subiram entre 3,6% e 23,3%.

Os índices de Wall Street subiam levemente perto do fechamento das bolsas europeias.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em queda de 0,77%, a 4.059 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,5%, para 4.261 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 0,67%, para 2.905 pontos.

Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em queda de 1,78%, a 14.103 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 0,55%, a 8.230 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve queda de 1,12%, para 6.224 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.