Tamanho do texto

As Bolsas de Nova York abriram o pregão regular em alta hoje, mas os investidores continuam a mostrar preocupação com a saúde do sistema financeiro, em especial as agências de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac. Por outro lado, os números bons de vendas de algumas redes varejistas e a oferta da Dow Chemical pela Rohm and Haas equilibram o mercado de ações e favorecem compras de papéis.

Às 10h35, o índice Dow Jones registrava ganho de 0,23% a 11.172 pontos; o Nasdaq avançava 0,38% a 2.243 pontos e o S&P 500 subia 0,25% a 1.247 pontos.

Segundo nota publicada hoje no The Wall Street Journal, o governo Bush manteve conversas sobre o que fazer caso a Fannie Mae e a Freddie Mac fiquem com suas operações em risco. Pessoas próximas ao assunto disseram que o governo não espera um fracasso das agências e nenhum plano de resgate é iminente. Em entrevista para a Bloomberg, o ex-presidente do Fed de St. Louis William Poole disse que as duas agências estão insolventes e o Congresso permite que "existam como bastiões de privilégios".

A agência de classificação de risco de crédito Moody's rebaixou a nota das empresas que operam com seguro de hipotecas da seguradora American International Group (AIG), citando o fraco perfil de crédito por conta da elevada inadimplência em hipotecas e incerteza sobre as perdas finais.

Na agenda do dia, o mercado aguarda os discursos do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, e do secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, sobre estruturas regulatórias, previstos para 11 horas (de Brasília).

As ações da Rohm & Haas saltaram 69% depois que a Dow Chemical anunciou planos de pagar US$ 78 por ação pela empresa, um prêmio de 74% sobre o fechamento das ações ontem, em um acordo que será financiado pelo Berkshire Hathaway e pela Autoridade de Investimento do Kuwait. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.