Tamanho do texto

As principais bolsas europeias fecharam em firme alta, com o setor bancário liderando os ganhos em reação a uma série de notícias positivas. O humor está definitivamente parecendo mais brilhante, pelo menos, no curto prazo, disse David Fineberg, operador da CMC Markets.

Operadores disseram que o mais recente programa de proteção de ativos do Reino Unido certamente foi bem mais generoso do que se esperava e deu suporte aos bancos europeus como resultado.

Em Londres, o índice FT-100 subiu 66,66 pontos, ou 1,73%, e fechou com 3.915,64 pontos; em Paris, o índice CAC-40 avançou 47,92 pontos, ou 1,78%, e fechou com 2.744,84 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax subiu 96,41 pontos, ou 2,51%, e fechou com 3.942,62 pontos.

Entre as ações do setor bancário, destaque para as altas de ING Groep (+20,06%), Deutsche Bank (+14,33%) e BNP Paribas (+12,14%). As ações do UBS ganharam 16,24%, depois que o banco suíço apontou Oswald J. Gruebel - ex-chefe do Credit Suisse - como seu novo executivo-chefe. As ações do Royal Bank of Scotland, que recebeu uma nova ajuda do governo britânico, fecharam em alta de 25,54% - o que representa apenas uma fração das perdas acumuladas ao longo do último ano.

As ações do Lloyds Banking Group, que também deverá participar do programa de proteção de ativos do Reino Unido, dispararam 30,66%, enquanto as do Barclays, outro possível candidato do programa, fecharam em alta de 7,01%. As ações do HSBC Holdings subiram 7,01%.

Fora do setor bancário, as seguradoras também contribuíram para melhora no sentimento, com a alemã Allianz fechando em alta de 12,41%. A companhia anunciou um prejuízo pior que o esperado no quarto trimestre, de 3,1 bilhões de euros. Muitas das perdas foram aumentadas pelo Dresdner Bank, agora parte do Commerzbank, enquanto as perdas descontinuadas foram de 2,92 bilhões de euros. "A Allianz anunciou números de 2008 que à primeira vista ficaram amplamente em linha com nossas expectativas, operacionalmente", mas com um efeito combinado muito maior que esperado da venda do Dresdner, segundo analistas da Equinet.

Entre outras empresas que divulgaram balanços nesta quinta-feira, as ações da espanhola Repsol fecharam em alta de 4,52%, enquanto as da Telefónica subiram 5,87%. Em Londres, as ações da Vodafone Group avançaram 3,91%.

Em Milão, o índice S&P/MIB subiu 446 pontos, ou 2,93%, e fechou com 15.664 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 avançou 299,60 pontos, ou 3,99%, e fechou com 7.811,70 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 125,22 pontos, ou 2,14%, e fechou com 5.976,40 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.